Eduardo Formado em Publicidade e Especialista em SEO, Eduardo é o responsável pela estratégia e produção de conteúdos da Nomad. Apaixonado por tecnologia e finanças, o seu objetivo é tornar a vida do Global Worker cada vez mais simples.

O que é um gestor de investimentos e qual sua função? Vale a pena ter um?

gestor de investimentos

Existem várias funções no mercado financeiro. O gestor de investimentos é um dos principais, porque tem a função de auxiliar pessoas físicas e jurídicas a multiplicarem seu patrimônio.

Apesar dessa relevância, esse é um cargo pouco conhecido. Além disso, há muitas dúvidas sobre se vale a pena ter esse profissional à sua disposição.

Então, qual é a resposta certa? Só você pode decidir. No entanto, criamos este post com as principais informações para você chegar a uma conclusão. Que tal saber mais?

O que é um gestor de investimentos?

O gestor de investimentos é um profissional voltado para o gerenciamento do recurso financeiro de outras pessoas, que podem ser físicas ou jurídicas. Ele pode atuar de forma particular ou via fundo de investimentos. Por isso, precisa ter um algo grau de conhecimento sobre economia, mercado financeiro, finanças e mais.

Também chamado de gestor de ativos ou asset manager, esse profissional tem várias responsabilidades. Entre elas estão:

  • Analisar as finanças do cliente;
  • Escolher as melhores alternativas de investimento;
  • Oferecer segurança financeira;
  • Administrar o patrimônio de forma adequada, buscando o máximo de rentabilidade;
  • Analisar demonstrações de resultado;
  • Descobrir oportunidades;
  • Criar relatórios.

Gestor x gestora de investimentos: diferenças

O gestor é um profissional específico que busca multiplicar o patrimônio dos seus clientes. Por isso, direciona os recursos financeiros para os ativos mais adequados à estratégia. Por sua vez, a gestora de investimentos — ou wealth management — é uma instituição do mercado financeiro que administra patrimônios.

Basicamente, a diferença está na personificação, e não na atuação. Isso porque a gestora também atua via fundos de investimento ou carteiras administradas. Dessa forma, é feita a análise de alocação de recursos conforme o perfil de investidor e a estratégia adotada.

Ainda é realizado um processo de acompanhamento e rebalanceamento da carteira. Assim, é possível potencializar os resultados e diminuir as chances de perdas.

Gestor x assessor de investimentos: outras diferenças

O gestor de investimentos cuida do patrimônio de terceiros. Enquanto isso, o assessor apresenta as alternativas de mercado para as pessoas que desejam aplicar seu dinheiro. No entanto, a decisão é do cliente.

O foco do assessor é indicar o que seria melhor para cada caso. Porém, o cliente pode tomar outra decisão. Além disso, o profissional pode solucionar dúvidas e explicar o funcionamento dos investimentos.

Dessa forma, ele pode recomendar a formação de uma reserva de emergência ou sinalizar que está na hora de investir na bolsa de valores. Tudo depende da situação atual do cliente.

Como funciona a gestão de investimentos?

O propósito do gestor de investimentos é oferecer boas estratégias de gestão financeira, que estejam adequadas ao que o cliente busca. Isso permite alcançar o objetivo traçado de uma forma mais simples do que seria possível se esse processo fosse feito sem o auxílio de um profissional.

Portanto, é um processo de educação financeira, que ajuda a determinar o que deve ser feito no momento. Porém, ele não para por aí. Ainda continua indicando os próximos passos e destacando as melhores possibilidades para fazer seu dinheiro multiplicar.

Nesse sentido, o gestor mostra o que fazer para ter uma renda passiva ou investir no exterior, por exemplo. Isso garante uma boa diversificação da carteira, que fará o seu portfólio estar exposto a várias oportunidades.

Vale a pena destacar que esse trabalho tem o foco no longo prazo. Ou seja, operações de trading — que duram alguns minutos, horas, dias ou semanas — não são o propósito desse profissional.

Além disso, os resultados nem sempre aparecem de imediato. É importante ter paciência, porque o mercado financeiro é volátil e muda muito.

Qual a função do gestor de investimentos?

O gestor de investimentos tem a função de aumentar o patrimônio do cliente. Porém, a atuação pode mudar de acordo com a pessoa física ou jurídica que atende e a instituição em que trabalha. Entenda as possibilidades.

Gestão de fundo de investimentos

O gestor de fundo de investimento faz a alocação do capital dos investidores, decidindo quais ativos devem compor o portfólio. Porém, sua atuação é limitada, já que precisa seguir as estratégias predefinidas.

Um exemplo é o gestor de fundo de investimento de renda fixa. Nesse caso, é preciso escolher títulos públicos e privados da renda fixa, em sua maior parte. Por sua vez, no fundo de ações, ele deverá optar mais pela renda variável. Enquanto isso, no fundo multimercado, há mais flexibilidade.

Além da remuneração oferecida ao gestor de fundo de investimento, esse profissional também pode ganhar com a taxa de performance. Ela é paga quando se consegue atingir a meta estabelecida, que pode ser replicar um índice de mercado ou superá-lo.

Gestão de fortunas

É mais utilizado por investidores de alta renda. Nesse caso, o gestor monta uma carteira personalizada, que dependerá da preferẽncia e da condição financeira dos clientes.

Para chegar a esse resultado, é feita uma reunião com o cliente. Assim, é possível saber vários detalhes, como:

  • Perfil de risco;
  • Prazos;
  • Objetivos financeiros.

Por que contratar um gestor de investimentos?

O principal motivo para contratar um gestor de investimentos é potencializar a rentabilidade da sua carteira. Como esse profissional tem amplo conhecimento do mercado, identifica todos os riscos e as variáveis envolvidas. Dessa forma, utiliza esses fatores a seu favor.

Outro fator relevante é que esse profissional fiscaliza as empresas e os projetos nos quais investe. Afinal, ele é responsável por prestar contas dos investimentos feitos. Assim, é de interesse dele que sejam alcançados bons resultados.

Como contratar um gestor de investimentos?

Para contratar um gestor de investimentos, você deve contatar uma wealth management. Assim, você poderá escolher o profissional para realizar a gestão e a consultoria do seu patrimônio. Para decidir qual é a melhor alternativa, é importante considerar os seguintes aspectos:

  • Conhecimento do funcionamento dos diferentes produtos disponíveis no mercado financeiro;
  • Credenciamento na Comissão de Valores Mobiliários (CVM);
  • Habilitação na Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima);
  • Formação na área;
  • Experiência no mercado financeiro;
  • Tempo de atuação na gestão de investimentos.

Portanto, tenha em mente que existem gestores de investimentos de todos os tipos e perfis atualmente. Você deve escolher aquele que achar mais adequado ao que busca. Além disso, alguns são especializados em algumas opções de produtos financeiros. Então, é possível basear sua escolha nesse aspecto.

Como ser gestor de investimentos?

O gestor de investimentos precisa ter algumas experiências e conhecimentos específicos. Além disso, deve ser credenciado na CVM e habilitado pela Anbima. Assim, é assegurado que o profissional tem as habilitações técnicas exigidas para exercer a função.

Ainda é possível ter outras certificações. Por exemplo:

  • Certificação Anbima de Especialistas em Investimentos (CEA);
  • Certificação de Gestores Anbima (CGA);
  • Certified Financial Planner (CFP), habilitação mundial do Certified Financial Planner Board of Satandards, dos Estados Unidos;
  • Certificado Nacional do Profissional de Investimento (CNPI), da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec);
  • Chartered Financial Analyst (CFA), do CFA Institute;
  • Certificação de Gestores para Fundos Estruturados (CGE), que é voltada para ser um gestor de fundo de investimento. É oferecida pela Anbima;
  • Certificação Anbima de Fundamentos em Gestão (CFG), que é pré-requisito para conseguir a CGA e a CGE.

Tudo isso é necessário para saber como ser gestor de investimentos. Todas as certificações exigem muito estudo e a realização de provas. No Brasil, a capacitação mais importante é a CEA, sendo obrigatória para ocupar muitos cargos nessa área.

Nessa prova, você precisará responder 70 questões sobre temas variados. Elas abrangem os seguintes assuntos:

  • Sistema Financeiro Nacional e Participantes do Mercado;
  • Princípios Básicos de Economia e Finanças;
  • Instrumentos de Renda Fixa, Renda Variável e Derivativos;
  • Fundos de Investimentos;
  • Produtos e Previdência Complementar;
  • Gestão de Carteiras e Riscos;
  • Planejamento de Investimentos.

A certificação é concedida para quem acertar 70% ou mais prova. Vale a pena ressaltar que não é exigido nenhum tipo de curso de nível superior. Porém, o mais comum é que o profissional tenha graduação e/ou pós em economia, contabilidade, administração e áreas relacionadas.

Então, antes de saber como ser um gestor de investimentos, veja quais são suas características. É necessário ter algumas habilidades, como:

  • Visão empreendedora;
  • Conhecimento do mercado de ações;
  • Disposição para aprender;
  • Facilidade em trabalhar com números.

Ainda é fundamental estudar o mercado financeiro e saber como investir no exterior e no Brasil. Assim, consegue-se oferecer mais oportunidades aos clientes e fica mais fácil alcançar bons resultados.

Quanto ganha um gestor de investimentos?

Para saber quanto ganha um gestor de investimento, é preciso entender que a remuneração varia de acordo com a função e o local de atuação. De acordo com o site Vagas.com, a média é de R$ 8.346, sendo o mínimo R$ 5.819 e o máximo, R$ 11.030. No Glassdoor, a média é de R$ 6.910.

Agora, você sabe o que é, qual a função e como ser um gestor de investimentos. Ainda entende por que vale a pena contratar esse profissional e de que forma ele pode ajudar a aumentar e consolidar seu patrimônio. Então, está na hora de saber como investir em dólar e em outros tipos de ativos.

Nesse processo, conte com uma plataforma de transferências internacionais sem burocracia, como a Nomad. Assim, você poderá aumentar a exposição do seu portfólio e ajudar o gestor de investimentos a conseguir melhores resultados. Então, que tal saber mais? Acesse o site da Nomad, conheça as possibilidades e faça a sua simulação.

Eduardo
Eduardo Formado em Publicidade e Especialista em SEO, Eduardo é o responsável pela estratégia e produção de conteúdos da Nomad. Apaixonado por tecnologia e finanças, o seu objetivo é tornar a vida do Global Worker cada vez mais simples.